Diversidade Cultural

A escola tem a função de formar cidadãos que venham adquirir autonomia, criatividade, que sejam capazes de adaptarem-se às mudanças pluriculturais e que saibam analisar e construir ideias próprias, com consciência de seus direitos e deveres. 
Partindo do pressuposto que todos são capazes de apresentar aptidões naturais e adquiridas, oportunizamos aos educandos atividades de experienciar os seus talentos através de vivências.

Os alunos de 1ª a 4ª séries da Escola Básica Gaspar da Costa Moraes vivenciaram a diversidade trabalhando com a história dos Xulingos, uma cidade de bonecos de madeira que eram discriminados e rotulados por sua classe social. Eles confeccionaram os personagens da história, com material de sucata, e apresentaram suas criações através de teatro de bonecos. Foram montados painéis com as produções escritas.
As turmas de 5ª a 8ª séries trabalharam com os professores explorando o assunto dentro de cada disciplina. Confeccionaram cartazes divulgando a questão do preconceito racial, a riqueza cultural que os africanos trouxeram para o Brasil, como a arte, festas, danças, músicas, culinária, vestuário e objetos decorativos.
Teremos ainda apresentação de dança e música originárias da África.
Todos os trabalhos serão expostos e apresentados no dia 26/11/2010, no horário de aula, no período matutino e vespertino. Estes trabalhos estão sendo realizados para resgatar a atitude de cooperação, responsabilidade, tolerância, sensibilidade, comprometimento, mostrando que é possível conviver com as diferenças sejam elas quais forem, racial, social, emocional, cultural, porque só existe uma raça criada por Deus, a RAÇA HUMANA.

Texto da Supervisora Escolar Adelir Felício Chaves

Arte e Educação – Sala Ambiente

As aulas de Arte e Educação na Escola Básica Gaspar da Costa Moraes, como nas demais escolas da rede municipal de ensino de Itajaí, acontecem uma vez por semana (1 hora/aula), por turma. Este tempo de aula efetiva, apesar de reduzido, tem permitido a produção de trabalhos de grande competência. São disponibilizados materiais artísticos, dos mais variados, uma vez que há especial preocupação com a qualidade do produto final e, ao mesmo tempo, o cuidado de não frustrar as expectativas dos alunos nas suas produções.

Cabe salientar que, para se garantir a qualidade dos trabalhos, a escola disponibilizou uma “sala-ambiente” de arte. Este espaço tem funcionado desde setembro de 2009 e já possui mesas apropriadas, quadro-negro, TV, banheiro, entre outros que asseguram o conforto e autonomia para a professora e alunos. Este local tem se demonstrado apropriado para produzir com criatividade e liberdade de manuseio os diversos materiais, muito por conta do fato dos alunos saírem da sala de aula regular e comparecerem num outro espaço, com uma estrutura diferente, que por si só já tende a facilitar a atenção e o envolvimento. Há possibilidades reais, e é o que acontece, dos educandos desenvolverem tanto o senso de responsabilidade quanto à cooperação, ao ambiente coletivo e sua própria produção, usufruindo muito bem todo o tempo de aula nas atividades propostas.
Numa aula de Arte, não raro, há uma grande produção de resíduos (papel picado, respingos de tinta, etc) e isto é um forte empecilho para que ocorra na sala de aula convencional. Na sala-ambiente basta retirar os alunos e fechar a porta, de modo que o tempo de uma hora é integralmente aproveitado para a produção, fruição e leitura artística.

Texto da professora de Arte e Educação Nara Marone.

Prevenção contra o Bullying

Em nossa escola, no 1º bimestre, foi enfatizado um trabalho de prevenção contra o bullying, seguindo o tema proposto pela campanha do Ministério Público de Santa Catarina, com o lema publicitário de que “bullying não é brincadeira!” 
Dentro desta proposta foi promovido, em sala de aula, momentos em que se destacaram o significado do Bullying e suas consequências, envolvendo a orientação educacional e alguns professores, incluindo nas atividades apresentações de vídeo, conversas informais, palestras e distribuição de folhetos informativos.
Os resultados obtidos nas entrevistas e, também, a repercurssão junto aos alunos participantes das atividades, foram divulgados em reportagem levada à mídia televisa local, o canal 21.
Agora, em outubro, novamente despertamos a atenção para o bullying e a violência infantil com a palestra do juiz Carlos Roberto da Silva, sensibilizando todos os alunos do ensino fundamental, inclusive os das séries iniciais.
A resposta, no dia-a-dia, para o Bullying é o “NÃO” e, assim, podemos prevenir Atitudes de violência.
Texto da Orientadora Educacional Ivana Regina da Silva Vinotti.

Bullying

 

Os Alunos desenvolverão, neste ano (2010), trabalhos sobre bullying. Muitos cartazes e textos que foram produzidos pelos estudantes surpreenderam os professores.

O Bullying se caracteriza por atitudes agressivas, intencionais e repetitivas, adotadas nas escolas por um aluno ou grupo contra um ou mais colegas, causando angústia e sofrimento. No início do ano, professores da Rede Municipal de Ensino, aqui de Itajaí – SC, participaram de uma palestra sobre o tema.
Na escola, como parte de um projeto de amplitude estadual, recebemos revistas, marcadores de páginas e gibis, entre outros materiais, que falam sobre o “fenômeno Bullying” e auxiliaram à prevenção da violência na escola, pois o lema é: “Educar para a paz!”
Este trabalho é contínuo e estará sempre sendo debatido na escola

Feira de Matemática

Nossa tradicional feira de Matemática conta com trabalhos sobre Tecnologia, Ciência , Meio Ambiente, jogos, curiosidades e temas da atualidade. A Matemática sempre foi vista pela maioria dos estudantes, e até mesmo por alguns professores, como uma ciência isolada e complexa. Por isso, houve a necessidade de romper estas barreiras e mostrar aos alunos uma matemática vivenciada.
A Feira de Matemática contempla todas as turmas, trabalhando formas diferenciadas de aprender a matemática, não só a disciplina específica, mas nas outras áreas do conhecimento também. Nossos alunos todos os anos participam da Feira Regional de Matemática, bem como da Olimpíada de Matemática. Aqui na escola temos, também, a Olimpíada Interna de Matemática, realizada anualmente.

Sala Multifuncional

A Sala multifuncional é um espaço organizado com materiais didáticos, pedagógicos, equipamentos e profissional com formação para o Atendimento Educacional Especializado, ou seja, atendimento às necessidades educacionas especiais dos alunos, favorecendo seu acesso ao conhecimento.
Os Alunos atendidos na Sala Multifuncional são aqueles que apresentam alguma necessidade educacional especial, temporária ou permanente. Entre eles estão os alunos com dificuldades acentuadas de aprendizagem ou limitações no processo de desenvolvimento, que dificultam o acompanhamento das atividades curriculares e, também, os alunos que evidenciam altas habilidades/superdotação, apresentando grande facilidade, interesse em relação a algum tema ou talento específico.