Histórico

HISTÓRICO DA ESCOLA BÁSICA “JOÃO PAULO II”

Tudo começou com um acidente no ano de 1985, envolvendo o menino Adroaldo M.de Oliveira, que residia na Rua Mário Bento dos Passos nº. 1089 no loteamento Votorantim. Ele estudava na E.B.“Melvin Jones” e tinha que atravessar a Avenida Reinaldo Schmithausen para frequentar a aula. A partir desse acidente, um grupo de pais e moradores resolveu junto a então diretora da E.B. “Melvin Jones” naquela ocasião senhora Rosa Sedrez pedir uma reunião com o poder público, com o objetivo de reivindicar a construção de uma escola, no loteamento Votorantim. O terreno então foi doado pela prefeitura sendo que os moradores deveriam construir a escola através de um mutirão com o compromisso de formarem uma associação de moradores a AMBAVI (Associação dos moradores do bairro do Votorantim), registrada em 12/04/86, composta pelos seguintes membros:

Presidente: Dionísio Haveroth / Esposa Vilma S. Haveroth

Vice-presidente: Antônio N. da Costa / Esposa Elenir L. da Costa

1ºSecretário: Manoel V.Vieira / Esposa Leopoldina F. Vieira

2ºSecretário: Alvino Norenberg / Esposa Maria S. Norenberg

1ºTesoureiro: João Garcia

2ºTesoureiro: João Brassanini

Conselho Fiscal: Osmar Rosa, Osvaldo S. Michioreto, Silvia Regina Cabral, Manoel Vargas e Sebastião Waltrick Rosa.


Por meio de mutirão, dona Isolda Máximo Poleza doou água e energia elétrica para construção. Embaixo de uma árvore, na frente da casa de dona Terezinha Vargas a professora Silvia Cabral depois nomeada diretora, fez as primeiras matrículas. Nas garagens de dona Isolda e de dona Terezinha foram ministradas as primeiras aulas até que a escola ficasse pronta. Durante a construção os pais pagavam vinte cruzeiros ou um dia de trabalho por cada matrícula efetuada. O dinheiro recolhido pagava o dia de serviço do pedreiro profissional que era o responsável pela obra e os membros da associação juntamente com outros pais que chegavam contribuíam como ajudantes a exemplo do senhor José Mafra, residente na Rua Mário Bento dos Passos nº. 1110 que rebocou paredes. Foi construída contendo 02 salas de aula, 01 banheiro feminino, 01 banheiro masculino, 01 cantina, 01 cozinha, 01 sala para secretaria e 01 sala para direção (planta original / ano 1984). Surgiram também três sugestões para dar nome à escola. A primeira era em homenagem a “Irmã Dominícia” (que foi diretora do Hospital M.M. K. B), a segunda “José Locks” (1º pároco e fundador da nova Igreja Matriz) e por último “João Paulo II” (devido à visita do Papa ao Brasil), esta última sugerida pelo membro da Associação senhor Antônio Nogueira da Costa, sendo aceita pelos demais membros da associação e finalmente em 18/03/85 pelo decreto nº3602 foi criado o Grupo Escolar “João Paulo II”. No início, devido à procura de vagas e só ter duas salas de aula a escola funcionou com três turnos o: matutino, intermediário e vespertino.
Não havia muro, porém muito capim ao redor e um caminho que servia de passagem para chegar à escola. Entre muitos pais que contribuíram a senhora Marly Souza, comerciante da comunidade, com muita alegria doava verduras para a merenda das crianças.


Os primeiros funcionários foram:

Diretora: Silvia Regina Cabral

Secretário: Celso Lana

Professoras: Lílian R.Terres, Solange S. Ferreira, Mº Ap.Faial,Bernadete M. dos Santos, Leusa E. Machado, Mª Iracema F.de Carvalho, Virgínia Grimes.

Zeladoras e merendeiras: Benta Leite e Aurora Maria M. Mota.

Com o passar do tempo à escola precisou ser ampliada e o grupo escolar passou a ser E.B. “João Paulo II”, através do decreto nº 3.602 de 03 /04/1987, assumindo a direção a professora Maria de Fátima Coelho, sendo sucessoras: Vânia Schmidt Heusi de setembro de 1987 a dezembro de 1992.

No ano de 1990 nossa escola realizou a 1ª solenidade de formatura da 1ª turma de 8ª série com 10 formandos, onde a regente homenageada com o nome de turma foi a então professora Ivone Cavília de Siqueira.

Ana Luíza Pedro foi diretora durante o ano de 1993.

Marlene Enedina Ferreira do Nascimento durante o ano de 1994.

Sandra Regina de Borba Pereira de fevereiro de 1995 até dezembro de 1996.

Assis Regina Brito de Souza de fevereiro de 1997 até maio de 1998.

Hilze Mary Vieira Leopoldo de maio de 1998 a abril de 2004.

Silvana de Oliveira Bechtold de abril a dezembro de 2004.

Elizete Maria Jacinto de janeiro de 2005 a março de 2006.

Este trabalho de recomposição da história da escola foi realizado através de pesquisa pela professora historiadora Elizete Maria Jacinto (na oportunidade diretora), apresentado a comunidade em comemoração aos vinte anos do aniversário desta Unidade Escolar. A partir de então segue o histórico das demais diretoras atualizado pela próxima gestão:

Maria Tânia Adami da Veiga de abril de 2006 a abril de 2008.

Rosana Mara da Silva de maio a dezembro de 2008.

Daniela Cristiana da Silva Toniazzo de janeiro de 2009 a maio de 2010.

Cristiane da Silva nomeada em maio de 2010 a 2012.

Nazoeme Alves Oliveira Pera de 2013 a julho de 2015 (Diretora Geral). Tânia Mara Inácio de 2013 a 2014 (Diretora Adjunta).

Diretora Geral atual: Paula Valeska de Toledo dos Santos, desde agosto de 2015. Diretora Adjunta atual: Marinês Ventura desde fevereiro de 2015.

Quanto a presidentes da APP contamos com a colaboração de:

Ivete Berteli Nardes de 1987/1988 que foi reeleita para mandato 1989/1990

José Cláudio da Luz de 1991/1993

Nelson Fiamoncini de 1993/1995

Isolda Máximo Poleza 1997

Sueli de Oliveira 1997

Agostinho Lindolfo Rosa 1997/1999

Evandro José Felício 1999

Isolda Máximo Poleza 1999/2001

Iliana Santos da Luz 2001/2003

Roseni Girardi Moser 2003/2005

Policarpo Ovandro Júnior 2005/2007

Renata Jovino Tomaz 2008

Rosilene Jovino Tomaz 2009/2011

O Conselho Escolar foi instituído pela lei 3.682 de 17/12/2001 para trabalhar em conjunto com a APP tendo na presidência:

Elisete Ap. Vinoti 2002/2003

Renilda Ap. Fernandes 2003/2005

Aline Rodrigues N. Almeida 2005/2007

Rosane Severino 2008

Maria do Carmo 2009 /2011

Como vemos, a história de nossa escola é composta de sonhos que se tornaram realidade, através de muito trabalho, persistência e união. Por isso devemos nos orgulhar e ajudar a preservá-la, seguindo o exemplo de fé, amor e comprometimento daqueles que vieram antes de nós e souberam valer sua cidadania.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>